quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

George Harrison, Beatles, e os Hare Krishna

CD “Chant And Be Happy  - The London Radha-Krishna Temple - George Harrison” (Cante e seja feliz - O Templo Radha-Krishna de Londres)

Esse álbum não é apenas o reflexo de um movimento
(Hare Krsna) ou da orientação espiritual de George Harrison. Esse álbum representa toda uma época. Uma época onde o rock tinha um significado maior do que ser apenas um produto de consumo. Uma época onde as pessoas que apreciavam rock também clamavam por paz e amor. Muita coisa mudou desde então, porém, outras são imutáveis.

Lançado em abril de 1970 pela própria Apple Records (gravadora dos Beatles) e produzido por George Harrison, Radha Krishna Temple era um álbum que trazia canções devocionais vaishnavas (cantadas por devotos de Krishna) com o próprio Harrison tocando guitarra, baixo e harmônio. Os demais músicos que o acompanham são os próprios devotos de Krishna do Radha Krishna Temple de Londres: Tamal Krishna Goswami na flauta e Harivilas Oud, Yamuna, Jivananda, Lilavati, Yogesvara nos vocais, mrdanga e kartalas. Para orientação, essas canções devocionais, também conhecidas como bhajanas, são cantadas para purificação e realização espiritual. A mais conhecida entre elas é o mantra Hare Krishna (maha-mantra) - Hare Krishna, Hare Krishna, Krishna Krishna, Hare Hare, Hare Rama, Hare Rama, Rama Rama, Hare Hare – e são cantadas e tocadas com ritmos e instrumentos indianos.

 
Depois de ter tocado sitar em Help! e de ter ganho um livro sobre Hinduísmo numa praia nas Bahamas, George Harrison começou a se interessar por filosofia oriental e misticismo – o que o levou a viajar pra Índia e conhecer pessoalmente o grande mestre de sitar, Ravi Shankar. Em 1967, quando os Beatles estavam lançando o seminal Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band, George conheceu o guru indiano: Maharish Mahesh Yogi. Mais tarde, no mesmo ano, George levou todos os outros 3 Beatles até Rishikesh, na Índia, para que eles também conhecessem o guru que era especialista em técnicas de meditação. 


George Harrison já era um simpatizante do Movimento para a Consciência de Krishna quando conheceu o seu líder, A.C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada. Mas foi somente em 1969 que a relação entre George e o movimento de Prabhupada se estreitaram ainda mais. George, Paul e Linda McCartney e o baterista Ginger Baker [Cream] juntamente com o Radha Krishna Temple gravaram nos próprios estúdios da Apple uma versão para o maha-mantra “Hare Krishna” e a música “Govinda”. Ambas foram lançadas como singles e tocadas a exaustão nas rádios naquela época. Também permaneceram por muito tempo na primeira posição dos charts europeus e asiáticos.


O líder do Movimento, Swami Prabhupada, passou a admirar bastante George Harrison. Num dos encontros entre os 2, quando George perguntou a Prabhupada se ele deveria raspar a cabeça e passar a freqüentar um Templo Hare Krsna, Prabhupada respondeu que George poderia fazer mais por Krishna se continuasse sua carreira de músico. E depois de ter ajudado os devotos de Krishna a gravar o álbum completo que mais tarde seria conhecido como "Chant And Be Happy - The London Radha-Krishna Temple", George gravaria em 1971 o álbum "All Things Must Pass" que reuniu dois clássicos de sua carreira-solo – “My Sweet Lord” e “Living In The Material World” – que foram inspirados nos ensinamentos de Prabhupada, assim como a “Here Comes The Sun”, do Abbey Road, dos Beatles.


George Harrison teve uma importância seminal na difusão do Movimento para a Consciência de Krishna no ocidente. Aliás, Bhaktivinoda Thakur, o primeiro mestre a disseminar os ensinamentos da cultura vaishnava, fez uma previsão entre o final do século 19 e começo do século 20, de que um dia o maha-mantra e as canções devocionais de Krishna seriam cantadas em todo o mundo a partir de ritmos e línguas locais. George Harrison foi providencial nesse sentido. Prabhupada, quando ouviu pela primeira vez a versão de George Harrison para “Govinda”, caiu em lágrimas e ordenou que a música fosse tocada todas as manhãs em todos os templos Hare Krishna do mundo. Isso é feito até os dias de hoje.


Seja você um devoto Vaishnava, fã dos Beatles ou apenas apreciador de boa música com vibrações positivas, Chant And Be Happy - The London Radha-Krishna Temple é um disco que você precisa ouvir. Não é difícil de encontrar para venda e nem para download. Se lhe interessou, dê preferência para a versão canadense do álbum que ainda traz como bônus a faixa "Prayer to the Spiritual Masters" que nada mais é do que o registro de uma conversa entre George, John Lennon e Yoko Ono com o Swami Prabhupada gravada em setembro de 1969 na mansão de Lennon no Tittenhurst Park, na Inglaterra. Inclusive já comentei sobre o livro que traz essa conversa transcrita - “Em Busca da Liberação”. Haribol!
 

“Chant And Be Happy - The London Radha-Krishna Temple”
(Todos os arranjos por Mukunda Goswami)
1- "Govinda" – 4:43
2- "Sri Guruvastak" – 3:12
3- "Bhaja Bhakata-Arotrika" – 8:24
4- "Hare Krsna Mantra" – 3:33
5- "Sri Ishopanishad" – 4:03
6- "Bhajahu Re Mana" – 8:53
7- "Govinda Jai Jai" – 5:57
8- Bônus versão canadense: "Prayer to the Spiritual Masters" – 3:59

Legenda das fotos:
Capa 1 e Capa 2(colorida): 2 versões de capas do álbum.
George Harrison Carta: Mensagem de George sobre o Movimento Hare Krishna encartada no álbum.
Radha-Krishna: Deidades de Londres do Templo Radha-Krishna.
George Harrison 1, 2, 3: George Harrison nos estúdios da Apple gravando o "Chant and Be Happy"; Swami Prabhupada e George e Esposa e Dhananjaya dasa; George Harrison e devotos britânicos de Krishna.

Acesse: www.harekrishna.com.br
Para conhecer mais sobre essa filosofia que George Harrison adotou e conhecer também mais sobre o movimento Hare Krishna que George Harrison abraçou, a ISKCON, International Society for Krishna Consciousness(Sociedade Internacional para a Consciência de Krishna).

Assista: George Harrison - Om Hare Om (Gopala Krishna)


Assista: George Harrison - It is "He" (Jai Sri Krishna) 
do Álbum Dark Horse de 1974



Fontes: Eliton Tomasi(reflexoesabissais.blogspot.com); fórum Amigos de Krishna
.

Compartilhar

Nenhum comentário:

Postar um comentário