segunda-feira, 4 de julho de 2011

Sânscrito está na moda


Uma nova tendência começa a surgir e jovens estão interessados no estudo de sânscrito, um idioma considerado fora de uso.

Nos fins de semana, Saarathi é encontrada relaxando em um pub, mas durante a semana ela está ocupada aprendendo sânscrito. Por que sânscrito, pode-se perguntar? Ela diz: "Por diversão. Sânscrito é provavelmente um dos idiomas mais antigos, uma obra de arte e deve ser divulgado. Seria uma pena deixá-lo desaparecer, sem sequer um grito, como o que aconteceu com o hebraico!”. Os jovens, atualmente, estão se sintonizando com o sânscrito. E marcar pontos nos exames não parece ser o único incentivo para optar por esta língua.

Entusiastas da tatuagem também estão usando palavras em sânscrito. Joysen, um tatuador, explica que nos últimos dois anos tem visto um número crescente de pessoas carimbando um "pouco de cultura" em si mesma. Ele diz que a nova geração está recorrendo ao cântico de slokas, hinos e os favoritos são o Gayatri ou Mahamrityunjaya mantra que expressam o poder interior. Vikram, também um artista de tatuagem, diz que alguns casais têm tatuado os nomes de seus parceiros em desenhos da Swastika. Há certamente pessoas que são atraídas por essa linguagem porque sentem que estão fazendo algo diferente ou porque podem parecer "legais". Mas a maioria que está aprendendo sânscrito faz isso como uma maneira de se reconectar com sua cultura e patrimônio.

Kaushik Vaideeswaran, um engenheiro pós-graduado, diz: "Eu costumava aprender sânscrito na escola, mas ao longo dos anos outras coisas passaram a ter prioridade. Eu quero voltar a aprender sânscrito agora. É uma conexão direta com minhas origens e é uma língua com um som brilhante, então por que não?". Ele acrescenta que o sânscrito é uma parte da cultura indiana que não foi adulterada por qualquer outra coisa. Ele acha que o sânscrito o ajuda a apreciar a literatura que normalmente lê, mas uma grande parte é perdida na tradução. O sânscrito merece ser disseminado, diz Kaushik, mas não de maneira forçada.

Em sintonia com essa nova demanda, estão surgindo escolas na maioria das cidades e vilas do país(Índia) para ensinar sânscrito. A Samskrita Bharathi, começou em 1981 em Bangalore, agora a instituição tem uma filial em Hyderabad. Shubha: "Nós conduzimos classes básicas em sânscrito falado e temos visto uma crescente resposta da geração mais jovem, com muitos estudantes universitários e engenheiros de software estudando o idioma, especialmente, conversação".

Akarsh Simha, atualmente estudando na Universidade do Texas, Estados Unidos, diz: "Eu acho que aprender sânscrito tornou fácil para mim compreender um conjunto de línguas indígenas e até mesmo algumas línguas estrangeiras(eu aprendi alemão depois de aprender sânscrito, e poderia traçar outros paralelos ), já que muitas palavras e estruturas gramaticais são comuns.

"Sânscrito é provavelmente uma das línguas mais estruturada e facilita o aprendizado de outros idiomas com mais facilidade. Acho que ainda há literatura inexplorada em sânscrito," acrescenta. "Além disso, sinto que a minha compreensão de textos religiosos ou espiritual é em grande parte enriquecida por meu conhecimento de sânscrito." Mesmo que o sânscrito ainda não seja considerado uma febre ou elegante como o francês ou alemão, a tendência é de recuperação. As notícias em sânscrito na All India Radio poderia ter novos ouvintes.

Fontes: ISKCON Bahia; ISKCON.Com; Visnupriya Bhandaram; Bhaktin Edinete Mello


Compartilhar

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário